Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Helgarias

Tenho 20 seguidores fieis no meu FB. Acho que dá para ter um Blog. Sejam bem-vindos! Beijinhos.

Helgarias

Tenho 20 seguidores fieis no meu FB. Acho que dá para ter um Blog. Sejam bem-vindos! Beijinhos.

Momentos de prazer

blog14.jpg

 

Vá, parem lá com isso, suas mentes perversas. Não é nada disso, ok?

Estava indecisa se intitulava este texto de “ momentos de prazer” ou de “momentos de gosto”. Sim, porque a primeira vez em que pisei um local de trabalho – há quase 20 anos – disse, em conversa, ” muito prazer”. Houve alguém que se indignou e advertiu-me somente para isto: “ Helga, tu não tens prazer com as pessoas - referindo-se ao ter prazer sexual- ,diz antes: muito gosto”. Na altura só me ocorreu responder “coitada.” Mas não respondi.

 Fiquei tão traumatizada, que ainda hoje digo “muito gosto”, mesmo não concordando. Bem, não vou divagar por questões de linguística e históricas, até porque já é tarde e estou de rastos.

Momentos de prazer. Continuo a afirmar que a minha felicidade é construída com coisas muito, mas mesmo muito pequeninas. E são os momentos que fazem essas coisas pequeninas. Sou louca por pequenos momentos. Pequenos , espontâneos, mas bons ( a língua portuguesa é muito traiçoeira). Um dia destes, numa das minhas idas à manicure, dei por mim a pensar: “Opá, que bom!” E não, não eram as unhas giras trabalhadas nas minhas mãos. Simplesmente, naquele momento em que estou com a minha querida Kelly, um momento tão “normal”, a vida vale tão a pena. Aquela hora que passo ali dentro, numa sala de 4 metros quadrados, com o rádio a tocar, é uma hora de pura alegria. Esquece-se o stress, apagam-se as dificuldades da vida, desvanecem-se as saudades, arruma-se os desamores, dilui-se tudo o que deve ser diluído no esquecimento. A Kelly e eu rimos. Simplesmente rimos. Rimos e rimos e rimos e rimos. De quê? Por tudo e por nada. Que bom. Um momento, pequeno e espontâneo do nosso dia. Tinha tudo para ser um momento de sofrimento só para ter umas unhas giras, não tinha? Mas comigo, não! Tive a sorte de encontrar uma brasileira que ama a vida. Eu amo a vida. Está feito. Cada vez mais, agarro todos os pormenores que me fazem feliz. Cada vez mais, olho para os segundos da minha vida e não para as horas ou para os dias. Cada vez mais, sinto o olhar das pessoas, e cada vez menos as atitudes. Cada vez mais, gosto da vida construída pelos momentos espontâneos, e cada vez menos da vida construída em mera gestão de empresa.

Por isso, venham mais momentos, pequenos, espontâneos, mas de puro prazer.

Beijinhos.

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D